Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ifg.edu.br:8080/handle/prefix/1838
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Título: Saúde do solo para a transição agroecológica no município de Goiás/GO e região.
Título(s) alternativo(s): Soil Health for the Agroecological Transition in the Municipality of Goiás/GO and region.
Autor(es): Machado, Jason J. C.
Primeiro Orientador: Mafei, Maloní M. M.
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Tavares, Patrícia P. D.
metadata.dc.contributor.referee1: Brito, Elaine F. E.
metadata.dc.contributor.referee2: Pereira, Pollyanne P. P.
metadata.dc.contributor.referee3: Mafei, Maloní M. M.
Resumo: Os conhecimentos locais sobre solos estão baseados em características qualitativas, como a observação e experimentação diárias e interações com os recursos naturais. Essa habilidade detida por muitas comunidades camponesas, têm motivado a consolidação de processos coletivos de diálogo de saberes em Goiás/GO e região a mais de uma década. Com o objetivo de compreender a maneira como os agricultores avaliam a qualidade do solo e o perfil adotado para realizar o manejo dos agroecossistemas, foi realizado um levantamento dos principais indicadores segundo as percepções/avaliações do grupo a partir de metodologias participativas que contrariam as mazelas do modelo agrícola convencional. Também realizamos o monitoramento da qualidade do solo em quatro agroecossistemas manejados, bem como o levantamento de receitas de bioinsumos agroecológicos em oficinas realizadas entre a 11o e 12o edição da Escola Diocesana de Agroecologia. Este estudo demonstrou que os parâmetros utilizados para a identificar a saúde do solo devem levar em consideração processos participativos de construção de conhecimento e fatores de interdependência entre o agricultor e o solo. Muitos parâmetros utilizados para a classificação do solo pelas comunidades locais são, inclusive, determinados cientificamente, por isso faz-se necessário considerar que os agricultores tem consciência sobre a sua qualidade. Compreendemos também que o estabelecimento de iniciativas emancipatórias de produção de bioprocessos para a fabricação de bioinsumos contempla uma das dimensões da agroecologia sendo capaz de dar suporte à uma agricultura sustentável. Assim, considera-se que o envolvimento do grupo de agricultores em projetos como este estimula a adoção e o aprimoramento de práticas agrícolas sustentáveis o que evidencia uma aproximação entre as diferentes formas de saberes no planejamento dos sistemas produtivos. Os conhecimentos locais sobre solos estão baseados em características qualitativas, como a observação e experimentação diárias e interações com os recursos naturais. Essa habilidade detida por muitas comunidades camponesas, têm motivado a consolidação de processos coletivos de diálogo de saberes em Goiás/GO e região a mais de uma década. Com o objetivo de compreender a maneira como os agricultores avaliam a qualidade do solo e o perfil adotado para realizar o manejo dos agroecossistemas, foi realizado um levantamento dos principais indicadores segundo as percepções/avaliações do grupo a partir de metodologias participativas que contrariam as mazelas do modelo agrícola convencional. Também realizamos o monitoramento da qualidade do solo em quatro agroecossistemas manejados, bem como o levantamento de receitas de bioinsumos agroecológicos em oficinas realizadas entre a 11o e 12o edição da Escola Diocesana de Agroecologia. Este estudo demonstrou que os parâmetros utilizados para a identificar a saúde do solo devem levar em consideração processos participativos de construção de conhecimento e fatores de interdependência entre o agricultor e o solo. Muitos parâmetros utilizados para a classificação do solo pelas comunidades locais são, inclusive, determinados cientificamente, por isso faz-se necessário considerar que os agricultores tem consciência sobre a sua qualidade. Compreendemos também que o estabelecimento de iniciativas emancipatórias de produção de bioprocessos para a fabricação de bioinsumos contempla uma das dimensões da agroecologia sendo capaz de dar suporte à uma agricultura sustentável. Assim, considera-se que o envolvimento do grupo de agricultores em projetos como este estimula a adoção e o aprimoramento de práticas agrícolas sustentáveis o que evidencia uma aproximação entre as diferentes formas de saberes no planejamento dos sistemas produtivos.
Abstract: Local knowledge about soils is based on qualitative characteristics, such as daily observation and experimentation and interactions with natural resources. This ability held by many peasant communities has motivated the consolidation of collective knowledge dialogue processes in Goiás/GO and the region for more than a decade. With the aim of understanding the way in which farmers evaluate soil quality and the profile adopted to manage agroecosystems, a survey of the main indicators was carried out according to the group's perceptions/evaluations based on participatory methodologies that counteract the problems of conventional agricultural model. We also monitored soil quality in four managed agroecosystems, as well as surveyed recipes for agroecological bioinputs in workshops held between the 11th and 12th edition of the Diocesan School of Agroecology. This study demonstrated that the parameters used to identify soil health must take into account participatory processes of knowledge construction and factors of interdependence between the farmer and the soil. Many parameters used to classify soil by local communities are even scientifically determined, so it is necessary to consider that farmers are aware of its quality. We also understand that the establishment of emancipatory initiatives for the production of bioprocesses for the manufacture of bioinputs contemplates one of the dimensions of agroecology and is capable of supporting sustainable agriculture. Thus, it is considered that the involvement of the group of farmers in projects like this encourages the adoption and improvement of sustainable agricultural practices, which highlights a rapprochement between different forms of knowledge in the planning of production systems. Local knowledge about soils is based on qualitative characteristics, such as daily observation and experimentation and interactions with natural resources. This ability held by many peasant communities has motivated the consolidation of collective knowledge dialogue processes in Goiás/GO and the region for more than a decade. With the aim of understanding the way in which farmers evaluate soil quality and the profile adopted to manage agroecosystems, a survey of the main indicators was carried out according to the group's perceptions/evaluations based on participatory methodologies that counteract the problems of conventional agricultural model. We also monitored soil quality in four managed agroecosystems, as well as surveyed recipes for agroecological bioinputs in workshops held between the 11th and 12th edition of the Diocesan School of Agroecology. This study demonstrated that the parameters used to identify soil health must take into account participatory processes of knowledge construction and factors of interdependence between the farmer and the soil. Many parameters used to classify soil by local communities are even scientifically determined, so it is necessary to consider that farmers are aware of its quality. We also understand that the establishment of emancipatory initiatives for the production of bioprocesses for the manufacture of bioinputs contemplates one of the dimensions of agroecology and is capable of supporting sustainable agriculture. Thus, it is considered that the involvement of the group of farmers in projects like this encourages the adoption and improvement of sustainable agricultural practices, which highlights a rapprochement between different forms of knowledge in the planning of production systems.
Palavras-chave: Agroecologia
Indicadores
Agroecossistemas
Fertilidade
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Insitituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás
Sigla da Instituição: IFG
metadata.dc.publisher.department: Câmpus Cidade de Goiás
Citação: MACHADO, Jason Carvalho. Saúde do solo para a transição agroecológica no município de Goiás/GO e região. 2023. 29f. Trabalho de Conclusão de Curso (graduação em Agronomia) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, Goiás - GO, 2023.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ifg.edu.br:8080/handle/prefix/1838
Data do documento: 30-Nov-2023
Aparece nas coleções:Bacharelado em Agronomia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC_Jason Carvalho Machado.pdfTCC_Jason Carvalho Machado1,48 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.