Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ifg.edu.br/handle/prefix/136
Tipo: Dissertação
Título: Educação ambiental além da sala de aula: proposta de uma sequência didática
Autor(es): Gonçalves, Joanice dos Santos
Primeiro Orientador: Pereira, Marlei de Fátima
Resumo: A educação ocorre em diferentes circunstâncias na vida humana e deve preparar o indivíduo para todo o percurso de sua existência. A literatura atual confirma que, para atender aos vários aspectos impostos pela sociedade contemporânea é necessário que o professor desenvolva em sua prática pedagógica estratégias diversificadas, entre elas a educação não formal. A educação não formal desenvolve o ensino e aprendizagem de conteúdos historicamente sistematizados, preparando o indivíduo para atuar em sociedade como cidadão ativo. Desse modo, esse estudo investigou a utilização de espaços não formais do município de Jataí ─ GO na prática pedagógica de professores do Ensino Fundamental, de uma escola da rede estadual, numa turma do 9º ano, com a intenção de possibilitar um melhor planejamento das atividades educacionais, tornando esse um momento de maior aprendizagem. Para isso, foram escolhidos diferentes espaços de educação não formais institucionalizados na cidade, tais como, (Aterro Sanitário Municipal e Ecopontos da cidade), para a aplicação de uma Sequência Didática fundamentada na dialogicidade e na interdisciplinaridade, abrangendo os componentes curriculares de Geografia, Ciências e Educação Ambiental. Além desse instrumento, foram utilizados questionários aplicados a alunos e professores com vistas a analisar as potencialidades que esses espaços oferecem para a compreensão dos problemas ambientais das regiões onde estão inseridos. Além dos instrumentos utilizados, uma análise de grande relevância foi à observação durante visitas da escola nos espaços. Os dados obtidos por meio desses instrumentos salientaram que os professores acreditam que os espaços não formais facilitam a aplicação dos conteúdos escolares, auxiliando na compreensão destes. No entanto, os mesmos ainda não se sentem preparados para atividades como estas, citam a importância, porém não as inserem em suas práticas pedagógicas. Por isso torna-se essencial que a formação inicial e continuada de professores proporcionem oportunidades para reflexão e discussão acerca do ensino de ciências, buscando desenvolver criticidade para uma prática educativa constituída por uma diversidade de estratégias, incluindo as atividades em ambientes não formais. Verificou-se, assim, a visão que os sujeitos (alunos e alunas do 9º ano) possuem sobre o Meio Ambiente, e sobre os problemas ambientais, e, sobretudo, como os professores de Ciências e de Geografia trabalham a Educação Ambiental com os alunos. Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo, classificada como Pesquisa Participante, segundo critérios técnicos. Esse estudo revelou que a Sequência Didática elaborada para se trabalhar a Educação Ambiental com as disciplinas de Geografia e de Ciências surtiu efeito positivo tanto nas aulas em espaço formal (sala de aula), quanto em espaço não formal de educação. Constatou-se o envolvimento dos alunos nessas aulas, sobretudo nas aulas ministradas em ambientes não formais. A pesquisa revelou também que a Educação Ambiental não é trabalhada de forma interdisciplinar, especificamente pelas disciplinas de Ciências e de Geografia, sendo ainda, a primeira experiência que os alunos tiveram em relação às aulas em ambientes não formal de educação.
Abstract: Education takes place in different circumstances in human life and must prepare the one for the entire course of his/her existence. The current literature confirms that, to meet the various aspects imposed by contemporary society it is necessary that the teacher develop in his/her pedagogical practice diversified strategies, including non-formal education. Non-formal education develops teaching and learning of contents that are historically organized, preparing the one to act in society as an active citizen. Thus, this study investigated the use of non -formal areas in Jataí-GO in pedagogical practice of elementary school teachers in a public school, in a ninth grade group, with the intention to enable better planning on educational activities, making this a time for higher learning. For this reason, we chose different areas of non-formal education institutionalized in the city, such as, (Municipal Sanitary Landfill and city eco points), for the application of a didactic sequence based on exchange and in interdisciplinary, covering the curricular components of geography, science and environmental education. In addition to this instrument, questionnaires were used and applied to students and teachers in order to analyze the potential that these areas provide for the understanding of the environmental problems of the regions where they are inserted. Besides the used instruments, an analysis of great importance was the observation during visits to schools in the areas. The obtained data by means of these instruments stress that teachers believe that non-formal areas facilitate the application of school contents, aiding in the understanding them. However, they still do not feel prepared for such activities, mentioning the importance, but the fall in their pedagogical practices. Therefore, it is essential that the initial and continued training of teachers provide opportunities for reflection and discussion about teaching science, seeking to develop criticality for an educational practice consisting of a variety of strategies, including activities in non-formal environments. There was the view that the subject (male and female students of the 9th grade) have on the environment, and about the environmental problems, and, above all, as the science and Geography teachers work the environmental education with students. It is of a qualitative nature research, classified as participant research, according to techn ical criteria. This study reveals that the Didactic Sequence designed to work the environmental education with science and geography subjects had positive effect both in classes and in formal areas (classroom) and in non-formal education area. It was noted the involvement of the students in these classes, especially in lectures on non -formal environments. The research also shows that environmental education is not crafted so interdisciplinary, specifically by the disciplines of science and geography. In addition, this research reveals that this was the first experience that surveyed students had in relation to school in non-formal education environment
Palavras-chave: Educação Ambiental, Educação formal, Espaço não formal, Dialogicidade.
CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Insitituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás
Sigla da Instituição: IFG
metadata.dc.publisher.department: Câmpus Jataí
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Educação para Ciências e Matemática
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ifg.edu.br/handle/prefix/136
Data do documento: 23-Jun-2016
Aparece nas coleções:Mestrado Profissional em Educação para Ciências e Matemática

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação-Joanice dos Santos Gonçalves-2016 (.pdf 2.782 kb).pdf2,78 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.